Juliane Meirelles e Concha Maza fizeram de La Cultora um verdadeiro ecossistema que conecta pessoas, projectos e recursos utilizando ferramentas tecnológicas, criativas e metodológicas de medição de impacto para apoiar as mulheres como agentes de mudança. O seu objetivo é promover a arte, a cultura e a criatividade como recursos ao serviço das empresas no domínio da sustentabilidade social através da mudança sistémica e da formação em empreendedorismo.

Os projectos de empreendedorismo com o objetivo de transformar positivamente o nosso ambiente têm a tarefa de assumir cada vez mais uma maior liderança social, a fim de envolver outros actores nos desafios que enfrentamos como sociedade.

As mulheres são e sempre foram uma fonte fundamental de empreendedorismo social, a necessidade de reconciliação motivou fórmulas engenhosas para gerar recursos com os seus próprios projectos. Atualmente, 50% do empreendedorismo é levado a cabo por mulheres. No entanto, de acordo com um estudo da Harvard Business School, 60% do investimento vai para projectos liderados por homens.

A bolsa 8M Emprendedora Social é uma iniciativa promovida por Raquel Traba e Irene Milleiro que procura dar visibilidade, promover e tecer redes entre mulheres empreendedoras. La Cultora, como projeto vencedor desta segunda edição, receberá 1 ano de trabalho gratuito no primeiro Coworking ecológico e CO2 zero em Espanha, TRIPLE. Além disso, em colaboração com a Ashoka Espanha, uma organização dedicada à promoção e ligação de líderes empenhados na construção de uma sociedade mais justa e consciente, receberão um prémio de 1000 euros e mentoria de mulheres líderes.

Como afirma Laura Baena , da Asociación Yo No Renuncio, para desenvolver o empreendedorismo, é essencial gerar redes de apoio e de cuidados mútuos como a que é promovida e possibilitada pelo espaço La Cultora.